MENU

05/09/2020 às 11h24min - Atualizada em 05/09/2020 às 11h24min

Como é feita a reabilitação do dependente químico de crack em uma clínica?

Grupo Salvando Vidas - Fernando
https://gruposalvandovidas.com.br/
www.gruposalvandovidas.com.br


Infelizmente aqui no Brasil há muito dependente químico de crack, sendo que nosso país está entre os que mais consomem drogas do mundo. Um exemplo disso, é a famosa Cracolândia bem na cidade de São Paulo, que infelizmente acaba traduzindo uma das realidades do país!

Para que você possa ter uma ideia ainda mais clara, de acordo com a própria Confederação Nacional de Municípios, em torno de 96% das cidades brasileiras possuem problemas relacionados diretamente ao uso de crack.

Sendo assim, é importante que saibamos como lidar com essa situação se porventura ela ocorra em nossa família. Continue acompanhando esse artigo, a partir daqui você entenderá bem melhor como detectar os sintomas, e como ajudar essa pessoa que está na dependência do crack.

Como detectar um dependente químico de crack?

Muitas famílias estão passando por isso nesse exato momento há dependente químico de crack, em várias delas, pessoas que não sabem ainda como lidar com esse problema acabam entrando em desespero, outras demoram a reconhecer e detectar que a pessoa faz uso de drogas ilícitas.

Certamente é muito importante entender que os sintomas apresentados na maioria das vezes por um adicto, sendo que o diagnóstico desse vício é essencial.

Geralmente a família e amigos próximos acabam sendo essenciais para perceber quais são os sinais da doença, antes de tomar uma atitude, confira abaixo:

  • Há mudanças nas amizades e elas podem ser facilmente identificadas;
  • A pessoa começa a evitar a família e até mesmo o convívio com as pessoas mais queridas;
  • O uso de dinheiro acaba ficando descontrolado;
  • A pessoa começa a apresentar sinais de depressão profunda, inquietação e impaciência;
  • Há muitos episódios de agressividade sem nenhuma causa aparente;
  • A pessoa começa a negligenciar muitos compromissos, tais como: faltar trabalho ou aulas por exemplo;

Entendendo como funciona o tratamento para dependente químico de crack

É importante que possamos compreender que o tratamento é um caminho bem longo e que pode durar a vida inteira, geralmente ele começa em uma clínica de reabilitação ou centro de recuperação, e inicialmente a pessoa pode ficar internada por no mínimo 6 meses.

Algumas clínicas, entre elas o Grupo Salvando Vidas, possuem um programa terapêutico do para os dependentes químicos de crack, dentro do programa estão as seguintes etapas:

A Primeira fase: o acolhimento do dependente químico

É importante entender que nesta fase o objetivo é o de realmente acolher esse recém chegado na clínica/centro, sendo que aqui nessa primeira fase há a orientação e conscientização para que haja uma adaptação e até mesmo aceitação mais adequada para a reabilitação física do residente.

Segunda fase: desintoxicação do dependente de crack

Nessa fase da desintoxicação o dependente de crack, são levadas em consideração a instabilidade emocional e psicológica do paciente, além disso, nessa fase há uma busca pela reestruturação mental e emocional do paciente.

Além disso, é nessa fase que o dependente químico acaba buscando através de técnicas terapêuticas oferecidas um contato mais consciente, permitindo então que a pessoa veja maneiras equivocas de pensar e entender seus sentimentos confusos.

Ademais, é a partir desse momento que a pessoa começa a perceber que precisa obter de volta a sanidade emocional, espiritual e emocional, onde a pessoa aprender a ter autonomia de sua vida novamente.

Terceira fase: quando há um resgate de valores morais, éticos e espirituais do dependente químico

Assim que o adicto se encontra no processo de reabilitação na clínica, então começa automaticamente a concretizar tais mudanças, conseguindo então resgatar essa prática de seus valores morais, éticos e espirituais.

Aqui, a pessoa começa a reformular de forma completa seu quadro psíquico, e mudando por consequência seu comportamento.

Quarta fase: auto aceitação e autoconhecimento

Certamente a partir do momento em que o dependente de crack, apresenta um novo quadro psíquico e comportamental, ele então acaba entrando na fase em que seu processo de recuperação/reabilitação acaba sendo aperfeiçoado.

Essa fase é essencial para retornar essa pessoa diretamente à sociedade, tudo por meio de um processo de autoconhecimento e de autoaceitação, recuperando então seu bem estar biopsicossocial.

É justamente a partir daqui, que a pessoa começar a ter melhor qualidade de vida através do corpo, sendo que aprende ainda a ficar bem no meio social e com sua própria mente, além do claro fortalecimento de seus vínculos familiares.

Quinta fase: prevenção a recaída do paciente

É justamente nessa fase que a pessoa deve entender a importância de atividades para a conscientização de fatores capazes de levar a possível recaída.

Sexta fase: o pós tratamento

É importante finalizar destacando que o dependente químico terá que viver sempre em alerta para se manter longe de tudo capaz de leva-lo a uma recaída, sendo que o tratamento inicial continua após a liberação do paciente.

Fonte: www.gruposalvandovidas.com.br

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Onde realizar o tratamento de dependentes químicos?

0%
9.4%
90.6%
Podemos Ajudar?