MENU

12/10/2020 às 10h18min - Atualizada em 12/10/2020 às 10h18min

O que a OMS recomenda no tratamento de alcoólatras?

Alcoolismo segundo órgãos competentes

Portal de Recuperação - Fernando
portalderecuperacao.com.br/
portalderecuperacao.com.br/
Muito se fala a respeito de terapias para recuperar pacientes dependentes de bebidas alcoólicas. Mas você sabe o que a maior autoridade no assunto, a OMS, recomenda no tratamento de alcoólatras?

De acordo com a folha informativa da OPAS, a Organização Pan-Americana de Saúde, representante da Organização Mundial da Saúde no Brasil, o uso abusivo de álcool é o principal fator de risco para mais de 200 lesões e doenças. Ele pode causar a incapacidade do indivíduo e até mesmo a morte.

Além disso, há uma relação íntima entre a dependência alcoólica e uma série de transtornos comportamentais e mentais. Não é à toa que a pessoa que bebe fica mais suscetível até mesmo à transmissão de outras enfermidades, como as DSTs por exemplo.

Embora o consumo de bebidas seja amplamente utilizado nas mais diversas culturas ao redor do mundo há muitos séculos, essa é uma substância psicoativa com propriedades maléficas para o bem estar e que, obviamente, causam dependência. Isso pode ocasionar ônus inclusive econômico e social para toda a sociedade.

Por isso, a OMS recomenda que as pessoas e suas lideranças estejam atentas aos padrões de consumo em cada região. Além de realizar campanhas de prevenção e tratamento do alcoolismo de maneira ampla e gratuita à toda população.

No entanto, sabemos que essas orientações não são seguidas à risca pelos governos. Justamente por isso, principalmente no Brasil, as clínicas particulares têm suprido a demanda de leitos que o sistema de saúde deveria oferecer, mas não entrega em números compatíveis com a realidade.


 

Recomendações da OMS no tratamento de alcoólatras

As recomendações da OMS se dão principalmente no âmbito da prevenção do alcoolismo. A entidade vem há anos orientando os desenvolvedores de políticas públicas para que tratem o consumo de álcool e de outras drogas como uma questão de saúde e não no aspecto criminal.

Dentre as estratégias indicadas estão a regularização na comercialização de bebidas, a restrição da disponibilidade de álcool, o uso de mecanismos de tributação e preços, além da sensibilização do público para os efeitos nocivos do seu consumo.

Na questão do tratamento, a organização orienta que haja o fornecimento de terapias acessíveis ou gratuitas. Elas devem ser implementadas em programas de saúde e intervenção bem estruturados de acordo com cada realidade. No entanto, o tempo de internação dos pacientes deve ser breve e muito bem aproveitado para que seja realmente efetivo.

Os esforços da equipe envolvida devem ser concentrados na redução do uso nocivo do álcool e no compromisso do paciente com a abstinência. Além disso, o tratamento precisa ser embasado em metodologias cientificamente comprovadas.

Outro elemento fundamental nas orientações da Organização Mundial da Saúde é o amparo de uma equipe multidisciplinar. Já que a doença é complexa e envolve inúmeros aspectos, sejam eles físicos, sociais, emocionais, psicológicos, entre outros, é preciso que diferentes áreas se unam na intervenção.

Uma abordagem mais ampla é muito mais inteligente e gera resultados mais significativos. Isso evita, inclusive, a necessidade de uma nova internação, pois o indivíduo consegue manter-se sóbrio por mais tempo ou até mesmo de forma definitiva.

Portal de Clínicas de Recuperação, busca através de profissionais gabaritados trazer ao leitor matérias explicativas para saber lidar com esta terrível doença que assola todo mundo, onde você também encontrará diversos tipos e unidades de tratamento para fazer uma internação ou buscar apoio profissional.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Onde realizar o tratamento de dependentes químicos?

0%
4.5%
95.5%
Podemos Ajudar?