MENU

05/10/2020 às 13h49min - Atualizada em 05/10/2020 às 13h49min

Planta que cura vício de droga

Ibogaína, a planta contra o vício

Portal de Recuperação
Portal de Recuperação

Planta que cura vício de droga: O paciente passa por uma avaliação médica, exames e só então o tratamento é realizado, com profissionais competentes, que o acompanharão por todo o processo para desintoxicação do paciente.

A IBOGAÍNA E A DEPENDÊNCIA QUÍMICA

A Tabernanthe iboga é um arbusto com raiz superior a 1,50m de altura e composta por várias espécies. A usada no tratamento de dependência química é a Tabernanthe Iboga que é encontrada em Camarões, Gabão, República Central Africana, Congo, etc. É um alcalóide indólico psicoativo, cuja derivação se dá no “caule da raiz” da planta africana. A ibogaína é apenas um dos 12 alcalóides que compõe a “Tabernanthe iboga”.

Nos últimos tempos tem sido percebida a grande capacidade da ibogaína para o tratamento na dependência química e álcool. No Gabão a ibogaína é amplamente usada em rituais espirituais há séculos a fim de permitir o crescimento espiritual bem como o convívio social.

A ibogaína também é usada para a cura de doenças. Gabão é um dos países mais prósperos da África Sussariana devido a densidade populacional e riqueza em petróleo. O Gabão tem população de 1,5 milhões de pessoas. 80% da população fala francês. Os pigmeus Babongo são os autores da religião Bwiti e o uso da ibogaína foi descoberto há 1000 anos atrás. A ibogaína no Gabão é reconhecida como patrimônio cultural daquela nação.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DE SE TOMAR IBOGAÍNA?

A ibogaína tem sido considerada eficaz no tratamento da dependência química e é capaz de impedir a síndrome de abstinência de opiáceos. O tratamento com ibogaína pode ser seguido por vômitos em alguns indivíduos.

O uso da ibogaína pode ser administrado, inclusive em quadros de depressão. A experiência onírica de efeito introspectivo após a administração de ibogaína freqüentemente é relatado como sendo extremamente psicoterapêutico.

O uso da ibogaína é um facilitador para os confrontos com traumas do passado, os medos, as responsabilidades, a relação com pais e filhos, etc. A ibogaína estimula a mudança profunda na vida diária, no seu comportamento e dinâmica pessoal. Tão importante quanto o tratamento por ibogaína, é seguir o protocolo recomendado para a garantia do resultado esperado.

A IBOGAÍNA É ALUCINÓGENA?

Não. Ela é ortofrênica ou remogênica. Isso significa que ela estimula a mente de maneira que o cérebro sonhe o chamado sonho REM, mesmo que o indivíduo esteja consciente. É um estado chamado de sonhar acordado, pois ocorre sem perda de consciência, sem mudança na percepção do meio ambiente, sem ilusão, sem perda do pensamento, nem despersonalização.

Os alucinógenos, por sua vez, manifestam seus efeitos com os olhos abertos, enquanto a ibogaína com olhos fechados. Esse sonho induzido seria o responsável pelo efeito da antidependência da ibogaína, que devolve às pessoas, com danos psicóticos, o poder curativo dos sonhos e sonos, conforme Dr. Carl Anderson, do MacLean Hospital, filiado a Universidade de Harward. Como o sonho serve como um reorganizador das idéias e pensamentos, é fácil entender porque o sonhar acordado da ibogaína cause um efeito restaurador cerebral.

É importante ressaltar que o Dramin, medicamento altamente receitado por médicos, em doses terapêuticas também é um alucinógeno e é largamente utilizado entre a população, ou em outras vezes, comprado sem a necessidade de prescrição médica.

A IBOGA E A ANVISA?

A ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – considera um produto fitoterápico os que são usados pela população há mais de 30 anos, que não possui adição de produtos químicos, e que podem ser vendidos desidratados ou em pó (cápsulas). Seguindo essa descrição, a ibogaína pode ser enquadrada como tal, pois há relatos de que ela tem sido usada a aproximadamente 50 anos para dependência química e não há nela nenhuma adição de produtos químicos em sua composição.

Ainda não há registros na ANVISA da ibogaína, todavia, a mesma permite a importação desse fitoterápico segundo o Decreto de Lei 8077/2013, Art. 10, § 2º Segundo a Constituição Federal de 1988, art. 5º, inciso XXXIX “não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal”. Assim sendo, pelo princípio da legalidade, ninguém é proibido de fazer algo que a lei não proíba. 

Dessa maneira, nada impede que usufruam dos benefícios que a ibogaína oferece no tratamento de dependentes químicos.

A ibogaína é um alcalóide indólico psicoativo derivado de uma planta Africana chamada Tabernanthe Iboga.

Na África a raiz da planta é conhecida como iboga ou eboka. Contém aproximadamente 12 alcalóides indólicos diferentes, dos quais a ibogaína é apenas um.Entre os cerca dos 12 alcalóides, a ibogaína é a substância mais importante, e o principal composto psicodélico originário do continente africano.

A ibogaína, cuja denominação química é 12 metoxibogamina, é um inibidor da colinesterase, uma enzima estimulante que afeta o sistema nervoso central.
Durante a ministração da ibogaína, o paciente permanece o tempo todo “lúcido” e “acordado”, porém em um estágio de introspecção.

A este nível a ação da ibogaína divide-se em 3 partes:

•A primeira é semelhante ao sonho, durante o qual se experimentam apresentações visuais e pensamentos relacionados com acontecimentos passados.

•A segunda, é um período intelectual ou cognitivo, no qual essas experiências são avaliadas.

• A terceira, é um período de estímulo residual que eventualmente resultará em sono.

É após o utilizador (paciente) acordar que nota a “falta de desejo de tomar ou procurar as drogas das quais estava dependente”.

TRATAMENTO COM IBOGAÍNA: Planta que cura vício de droga

Tratamento Revolucionário Contra Dependência Química de APENAS 6 dias de duração!

Não é internação, É hospedagem!

Nosso tratamento é um método Fitoterápico Revolucionário que hoje é a CHAVE para interromper a Dependência Química de (crack, cocaína, heroína, maconha, álcool, tabagismo, além das sintéticas, que cada dia cresce mais o consumo, entre outras!).

• “A taxa de de eficácia com o Tratamento de Ibogaína é de 80%, contra de 5% dos Tratamentos em Clínicas Convencionais.”

• Permitimos 01 (Um) acompanhante para garantir o bem estar do paciente, trazendo maior conforto e adaptação a este processo de “libertação” tão importante para sua vida.

” Remove TOTALMENTE o desejo do uso, comprovadíssimo!!!! ”

O procedimento de desintoxicação dura APENAS 06 (Seis) dias, durante este período o paciente é submetido a sessões diárias de desintoxicação com base fitoterápica revolucionária recém chegada ao BRASIL, seguido de acompanhamento terapêutico.

• INCLUSO: Alimentação, Hospedagem,Terapias, Tratamento com Ibogaína Life e SUPORTE/MANUTENÇÃO para os próximos 03 (Três) MESES.

• O valor do acompanhante, será cobrado à parte, pela hospedagem

• É muito importante que o paciente esteja no mínimo de 02 (Dois) a 05 (Cinco) dias limpo para fazer o tratamento.

• O TRATAMENTO de Ibogaína é VOLUNTÁRIO, isto é, o paciente tem que ter o real desejo de parar de usar.

• O TRATAMENTO é contra-indicado para:

Pessoas com esquizofrenia.
Pessoas com cardiopatia grave.
Pessoas com problemas hepáticos graves.

• São solicitados exames de TGO e TGP de sangue.

• Eletrocardiograma com LAUDO.

A pesquisa produzida pela UNIFESP acabou dando origem a uma série de enunciados publicados pelo CONED-SP (Conselho Estadual de Política Sobre Drogas do Estado de São Paulo) visando a regulamentar o uso médico desta substância.

Tratamentos com Ibogaína somente podem ser realizados em hospitais e por médicos devidamente habilitados.

Ibogaína é o princípio ativo da raiz da iboga. Trata-se de um alcalóide indólico alucinógeno (entre religiosos, enteogênico) supostamente capaz de antagonizar e anular a ação de uma série de alcalóides ou compostos orgânicos nitrogenados de intensa bioatividade sobre o cérebro.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Onde realizar o tratamento de dependentes químicos?

0%
4.5%
95.5%
Podemos Ajudar?